quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Abra os olhos e vá dançar

Acordei querendo dormir,
levantei querendo deitar.
Convidei-me ao novo dia,
à um novo despertar.
Todo dia tem a festa do novo dia, de algo que ele pode nos mostrar.
Sempre acontece do lado de fora,
Das nossas trancas, portas e janelas.
A festa do novo dia sempre acontece,
No mesmo horário e em todo lugar.
Novos convidados,
Novas músicas,
Novos tons,
Novas melodias, às vezes da mesma música que escutamos há tanto tempo.
A vantagem, é que sempre somos convidados sem convite.
Na verdade nem precisamos
Pois a festa é aberta e acontece em todo lugar.
Só tem uma condição,
Para ir tem que levantar,
Abrir os olhos e despertar.
Vamos,
Levante do ontem, deixe ele na companhia do passado que não quer sair do lugar.
A vida já foi e ele ficou
Não pode acompanhar.
Levante e beije o agora, pois o futuro ainda não chegou
E quando chegar, já será tempo do agora,
Bem na hora de recomeçar.

Um comentário:

  1. Lindo poema..
    é o Carpe Diem, viva tudo,viva hoje,o momento, o presente.
    E o recomeço é uma dádiva,um presente Divino.
    Quem nunca se machucou? quem não chorou?quem não deu a volta por cima? É necessário recomeçar,saber partir e chegar,se perder e encontrar.

    beijos,
    Patrícia

    ResponderExcluir