terça-feira, 13 de junho de 2017

O que sobra, afinal?

Somos algo muito maior do que pensamos a nosso respeito. Trazemos muito mais do que pensamos carregar. Vivemos muito mais do que entendemos que seja a vida que temos.
Não somos o centro do universo.
Somos parte dele. Uma centelha que vem vagando ao longo de muitas Vidas e muitos Mundos.
Nossa jornada começou em um tempo distante e tem longa jornada pela frente.
Tempo! Este senhor que nos desafia a compreensão. que as vezes está com tanta pressa e, por outras, parece uma eternidade. Sem falar na expressão que criamos para justificar a impossibilidade de realizar algo. Falta de tempo.
Escrevemos nossa história a partir de várias experiências que vamos moldando e que nos moldam inconscientemente.
Não sabemos bem onde a caminhada começou ou onde irá terminar. As vezes, diante dos imprevistos e desafios da Vida somos testados em nossas crenças e costumes. Nossa bússola dá defeito e as marcações cartográficas perdem o senso de direção.
Nós ficamos a deriva querendo uma tábua ou um bote para nos resgatar do oceano de inseguranças e incertezas em que fomos jogados. 

O que sobra?
O que separa a confiança, da angústia.
O desespero, da serenidade.
O choro, do riso.
Exatamente tudo aquilo que você traz na sua memória interna sobre a espiritualidade e a fé.
Existe um momento ou em todo momento em que não nos bastamos. Não é o vínculo a uma religião ou a ausência dele que fará tudo melhorar em tempos de crise.
Ao contrário.
É o que você traz dentro de si.
No sábado, eu e minha família recebemos uma enorme graça. 
Como sempre, aos domingos, fui a missa com minha esposa. Só mudei o horário. Fui pela manhã.
Ao chegar, uma senhora me perguntou se eu poderia carregar a cruz na procissão de entrada e saída.
Claro que sim, respondi.
Nada acontece por acaso.
Hoje a homilia foi sobre a Santíssima Trindade sobre como cada um de nós promove o Bem coletivo no mundo.
Fiquei ali em silêncio esperando e pensando na minha trajetória de vida.
Ao pegar a cruz e me dirigir para o meio da igreja uma enorme emoção tomou conta do meu coração e me senti abraçado por uma grande energia de luz.
Juntos lá fomos nós dois. Eu e Jesus, lentamente com ele me ajudando na caminhada.
Muitos me perguntam sobre meu credo.
Alguns acham que sou cristão, outros espírita, outros budista, outros teosofista...
Na verdade sou a soma de todos e ao mesmo tempo a de nenhum.
Procuro fazer o bem e me espiritualizar em prol do mundo.
Bebo de cada ensinamento profundo de cada religião, filosofia, ciência ou conhecimento.
Cada um traz um pedaço da Verdade!
Como se diz na Sociedade Teosófica: " Não há religião superior a Verdade".
Portanto, não procure diferença em cada credo e nem julgue quem se diz sem nenhum.
Faça o Bem!
A espiritualidade é muito mais do que Ser alguma coisa!
A Espiritualidade é muito mais sobre o que damos e oferecemos aos outros.

Namastê!
Saravá!
Axé!
Paz de Cristo!


Nenhum comentário:

Postar um comentário